Número de tentativas de fraude contra consumidores cai em 2015

Número de tentativas de fraude contra consumidores cai em 2015

Em 2015, foram registradas 1.944.200 tentativas de fraude conhecida como roubo de identidade, 4,7% abaixo do observado em 2014, segundo o Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraudes – Consumidor, divulgado nesta segunda-feira (15).

O segmento de telefonia foi o que apresentou a maior alta, de 4,5%, no número de tentativas de fraude e respondeu por 41,5% do total no ano.

O setor de serviços – que inclui construtoras, imobiliárias, seguradoras e serviços em geral (salões de beleza, pacotes turísticos etc.) – aparece em segundo lugar, com 567.960 registros em 2015, equivalente a 29,2% do total.

O setor bancário foi o terceiro do ranking de registros em 2015, com 389.205 tentativas, correspondendo a 20% do total.

Entre as principais tentativas de golpe apontadas pelo indicador da Serasa Experian estão:

1. Emissão de cartões de crédito: o golpista solicita um cartão de crédito usando uma identificação falsa ou roubada, deixando a “conta” para a vítima e o prejuízo para o emissor do cartão.

2. Financiamento de eletrônicos (Varejo) – o golpista compra um bem eletrônico (TV, aparelho de som, celular etc.) usando uma identificação falsa ou roubada, deixando a conta para a vítima.

3. Compra de celulares com documentos falsos ou roubados.

4. Abertura de conta: golpista abre conta em um banco usando uma identificação falsa ou roubada, deixando a “conta” para a vítima. Neste caso, toda a “cadeia” de produtos oferecidos (cartões, cheques, empréstimos pré-aprovados) potencializa possível prejuízo às vítimas, aos bancos e ao comércio.

5. Compra de automóveis: golpista compra o automóvel usando uma identificação falsa ou roubada, deixando a “conta” para a vítima.

6. Abertura de empresas: dados roubados também podem ser usados na abertura de empresas, que serviriam de ‘fachada’ para a aplicação de golpes no mercado.

Via g1.globo.com
Imagem: www.unicap.br

Deixe uma resposta